Elaborando um comissionamento efetivo aos dentistas

Para gestores: Elaborando um comissionamento efetivo aos dentistas

Já falamos aqui no Blog do Dental Office que você como gestor tem um papel fundamental na motivação de todos os colaboradores da clínica (do consultório).

Destacamos, no conteúdo sobre como motivar sua equipe, que a bonificação pode se tornar uma boa ferramenta para que todos estejam centrados para alcançar os objetivos estabelecidos no planejamento.

Pois bem, comissionar os seus dentistas e recepcionistas que vendem um dos seus serviços odontológicos, é uma excelente opção de engajamento e motivação dos colaboradores.  

Por isso, continue lendo esse artigo para aprender como comissionar qualquer funcionário da clínica ou consultório odontológico.

Profissional do atendimento se comissiona?

Você deve estar se perguntando, mas por quê devo comissionar a recepcionista.

Sim, comissionar quem está recebendo o paciente é uma ótima forma de melhorar o atendimento.

E, não é só na motivação do colaborador que se ganha, pois quanto melhor for a qualidade do atendimento, melhor será a capacidade da sua clínica ou consultório de fidelizar os pacientes e aumentar a lucratividade.

Como calcular a comissão?

Antes de tudo, existem duas maneiras de pagar os dentistas: pela carteira de trabalho e comissões por procedimentos.

Contudo, no momento de determinar a comissão, não irá adiantar se você diminuir o valor do salário do dentista e aumentar o comissionamento.

Por este motivo, você deve calcular o custo/hora de funcionamento, para entender qual o mínimo que deve ser cobrado para que o consultório ou a clínica funcione.

É com esse valor que você aplica a comissão do dentista e o lucro que se espera.

Analise o desempenho

É importante acompanhar o processo de comissionamento. Nesse momento, você pode fazer reuniões com os profissionais para entender das dificuldades ou sugestões.

Também pode, fazer um controle financeiro da comissão de cada um envolvido nesse processo.

Para acompanhar de forma prática as comissões a serem pagas para seus colaboradores, um excelente software de gerenciamento odontológico faz toda a diferença.

Pois, com ele, você cadastra as comissões junto com o orçamento de cada paciente, incluindo o valor da comissão e o nome do profissional que receberá.

Enfim…

Não importa a forma que você faça o comissionamento, o fundamental é analisar os dados financeiros do consultório (da clínica) antes de elaborar. Saber o custo/hora para mantê-lo funcionando garante que você tenha a margem de lucro.

Por isso, o controle financeiro é muito importante para manter as contas.

Se você ainda não tem um software de gerenciamento odontológico, com controle financeiro, recomendamos adquirir o software Dental Office.

Que, além de ter um controle financeiro especializado para a odontologia, também possui uma forma muito eficaz de comissionamento dos profissionais.  

E ai? Gostou desse conteúdo? Então, não deixe de compartilhar com sua equipe.

Agradecemos sua leitura!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *