Técnico em Saúde Bucal, Auxiliar de Dentista e Secretária: quais as diferenças desses profissionais?

Se engana quem acha que uma clínica odontológica só é composta pelo dentista. Embora este seja o principal profissional dentro de um consultório, há outras funções que também são essenciais para o bom funcionamento do fluxo de atendimento. 

Estamos falando do auxiliar de dentista, técnico em saúde bucal e da secretária. Apesar de serem três profissionais bastante conhecidos nas clínicas e consultórios odontológicos, muitas dúvidas ainda surgem quando falamos das funções de cada um.

Quais as diferenças de um profissional para o outro? O que difere na atuação e nas funções desses cargos? Quando devo optar por um ou outro profissional? Se você já fez essas perguntas, continue por aqui. Vamos te ajudar a respondê-las.

O que é um auxiliar de dentista?

tecnico-em-saude-bucal

O auxiliar de dentista é um profissional já muito conhecido na odontologia, que também leva o título de auxiliar de saúde bucal. Sua atuação foi regulamentada pela lei 11889/08, onde determina que o profissional precisa ter o registro no Conselho Regional de Odontologia (CRO) na jurisdição onde atuará.

Além disso, o auxiliar de dentista não pode atuar por conta própria. Ou seja, é necessária a constante supervisão pelo cirurgião-dentista ou pelo técnico em saúde bucal, não sendo possível a atuação de forma autônoma.

O que faz?

Segundo a regulamentação da profissão, o auxiliar de dentista pode exercer as seguintes funções:

  • Organizar e executar atividades de higiene bucal; 
  • Processar filme radiográfico; 
  • Preparar o paciente para o atendimento;
  • Auxiliar e instrumentar os profissionais nas intervenções clínicas, inclusive em ambientes hospitalares; 
  • Manipular materiais de uso odontológico; 
  • Selecionar moldeiras; 
  • Preparar modelos em gesso; 
  • Registrar dados e participar da análise das informações relacionadas ao controle administrativo em saúde bucal; 
  • Executar limpeza, assepsia, desinfeção e esterilização do instrumental, equipamentos odontológicos e do ambiente de trabalho; 
  • Realizar o acolhimento do paciente nos serviços de saúde bucal;
  • Aplicar medidas de biossegurança no armazenamento, transporte, manuseio e descarte de produtos e resíduos odontológicos; 
  • Desenvolver ações de promoção da saúde e prevenção de riscos ambientais e sanitários; 
  • Realizar em equipe levantamento de necessidades em saúde bucal; 
  • Adotar medidas de biossegurança visando ao controle de infecção. 

Há também as atividades que não são permitidas ao auxiliar de dentista exercer. São elas:

  • Exercer a atividade de forma autônoma, conforme pontuado acima;
  • Prestar assistência, direta ou indiretamente, a paciente, sem a indispensável supervisão do cirurgião-dentista ou do Técnico em Saúde Bucal; 
  • Fazer propaganda de seus serviços, mesmo em revistas, jornais ou folhetos especializados da área odontológica. 
  • Realizar qualquer outro procedimento que não esteja descrito acima.

Quanto ganha?

De acordo com o site Vagas.com, um auxiliar de dentista ganha, em média, R$ 1.415/mês, podendo chegar a até R$ 1.771/mês, de acordo com a experiência do profissional. 

Para ser um auxiliar de dentista, basta realizar um curso em uma instituição que esteja devidamente registrada no Conselho Regional de Odontologia (CRO) e no Conselho Federal de Odontologia (CFO). É necessário ter mais de 18 anos e o ensino fundamental completo.

O que é um técnico em saúde bucal?

tecnico-em-saude-bucal

O técnico em saúde bucal é um profissional habilitado para dar assistência a dentistas em todos os procedimentos com pacientes, o que inclui organizar as fichas dos pacientes, auxiliar no atendimento a todos os públicos, entre outras situações do dia a dia.

A profissão também foi regulamentada pela lei  11889/08, e esse profissional também precisa ter o registro no Conselho já citado nesse post (CRO) na jurisdição onde atuará.

O que faz?

Além de poder exercer as atividades do auxiliar de dentista, o técnico em saúde bucal também pode:

  • Participar do treinamento e capacitação de Auxiliar em Saúde Bucal e de agentes multiplicadores das ações de promoção à saúde; 
  • Participar das ações educativas atuando na promoção da saúde e na prevenção das doenças bucais;
  • Participar na realização de levantamentos e estudos epidemiológicos, exceto na categoria de examinador;
  • Ensinar técnicas de higiene bucal e realizar a prevenção das doenças bucais por meio da aplicação tópica do flúor, conforme orientação do cirurgião-dentista; 
  • Fazer a remoção do biofilme, de acordo com a indicação técnica definida pelo cirurgião-dentista; 
  • Supervisionar, sob delegação do cirurgião-dentista, o trabalho dos auxiliares de saúde bucal;
  • Realizar fotografias e tomadas de uso odontológicos exclusivamente em consultórios ou clínicas odontológicas;
  • Inserir e distribuir no preparo cavitário materiais odontológicos na restauração dentária direta, vedado o uso de materiais e instrumentos não indicados pelo cirurgião-dentista; 
  • Proceder à limpeza e à anti-sepsia do campo operatório, antes e após atos cirúrgicos, inclusive em ambientes hospitalares;
  • Remover suturas; 
  • Aplicar medidas de biossegurança no armazenamento, manuseio e descarte de produtos e resíduos odontológicos; 
  • Realizar isolamento do campo operatório;
  • Exercer todas as competências no âmbito hospitalar, bem como instrumentar o cirurgião-dentista em ambientes clínicos e hospitalares. 

Entre as atividades que o técnico em saúde bucal não pode exercer estão as mesmas discriminadas aos auxiliares de dentista.

Quanto ganha?

Também de acordo com o site Vagas.com, o Técnico em Saúde Bucal ganha, em média, R$ 1.602/mês, podendo chegar a receber até R$ 2.224/mês, dependendo do nível de experiência. 

Para ser um Técnico em Saúde Bucal também é preciso realizar um curso que esteja registrado nos conselhos citados acima, ter concluído o ensino médio ou estar matriculado no 3º ano.

E a secretária odontológica?

tecnico-em-saude-bucal

A secretária é a principal responsável por questões organizacionais e administrativas da clínica. Por muitas vezes, um auxiliar de dentista pode também ter essa função. Mas uma secretária que não tenha o curso de auxiliar, não pode realizar as funções desse profissional.

Por ser uma profissional administrativa, normalmente possui outro tipo de formação, como técnico em administração, secretariado ou algum curso específico para secretarias odontológicas.

O que faz?

Entre as principais funções de uma secretária odontológica estão:

  • Auxiliar no controle de estoque da clínica;
  • Receber pagamentos;
  • Controlar a agenda do dentista;
  • Ajudar na organização dos ambientes da clínica;
  • Auxiliar no controle financeiro;
  • Realizar atendimentos telefônicos
  • Manter contato com fornecedores.

Repare que nas funções mais burocráticas, como controle das finanças e estoque, a secretária exerce uma função de auxílio. Ou seja, o recomendado é que haja um profissional específico para essas funções e que a secretária ajude no que for necessário. 

Outra questão importante é diferenciar o trabalho da secretária do trabalho da recepcionista. Afinal, essas são duas profissões distintas. Enquanto a secretaria realiza o trabalho mais burocrático e administrativo, a recepcionista foca em receber o paciente, agendar retornos e enviar lembretes de consulta.

Quanto ganha?

Segundo Vagas.com, o salário de uma secretária/recepcionista gira em torno de R$ 1.265/mês, podendo alcançar até R$ 1.547/mês dependendo da experiência da profissional.

No entanto, vale ressaltar que esse valor se refere a secretarias no mercado de trabalho em geral. Para clínicas e consultórios odontológicos esse valor pode variar.

Preciso ter todos esses profissionais na minha clínica?

tecnico-em-saude-bucal

Não! A necessidade de contratar um ou outro profissional, ou ter todos esses atuando na sua clínica depende muito do tipo do seu negócio.

Ou seja, em uma clínica menor e mais exclusiva, que tenha poucos, mas fiéis pacientes, talvez uma secretária odontológica seja suficiente para te auxiliar no dia a dia.

Em um consultório que receba mais pacientes e faça diversos procedimentos complexos, e que necessitem de acompanhamento para a remoção de suturas, moldes ou outros processos clínicos, além da secretária, vale a pena investir em um técnico e um auxiliar em saúde bucal.

Portanto, o importante é saber o que cada profissional pode fazer e como ele pode agregar na sua clínica. Mas lembre-se que a contratação (ou não) deste vai depender exclusivamente da demanda por esse profissional, bem como do cotidiano da sua clínica.

Por fim…

Esperamos que esse post tenha esclarecido quais as principais diferenças entre o auxiliar de dentista, técnico em saúde bucal e a secretária, em especial se você está começando na carreira de dentista agora!

E por falar em iniciar a carreira, se você está pensando em abrir o seu próprio consultório aproveite para calcular os custos utilizando a nossa calculadora totalmente gratuita! É só clicar aqui embaixo:

Se você gostou desse conteúdo, não deixe de comentar o que achou e compartilhar com toda a sua equipe.

Até a próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *