Como reduzir as dores nas costas de dentistas?

Independentemente de quão longe a tecnologia e os equipamentos modernos tenham chegado, muitos dentistas ainda relatam sofrerem de dores nas costas . 

A dor física diariamente pode se transformar rapidamente na incapacidade de executar determinadas tarefas, seguida pela inevitável necessidade de tirar uma folga do trabalho para se recuperar. 

Se as coisas ficarem realmente ruins, o dentista ou sua equipe odontológica poderão ser submetidos a uma cirurgia para corrigir problemas graves de postura.

Muitos estudos relatam que a causa mais comum de aposentadoria precária de dentistas estão relacionadas a distúrbios osteomusculares

Resultados semelhantes também tornaram-se aparentes entre enfermeiras, massagistas e terapeutas. 

Para evitar a aposentadoria antecipada e indesejada e ajudar a cuidar da sua saúde, aqui está tudo o que você precisa saber sobre dor nas costas na prática odontológica e qual a melhor forma de evitá-la: 

Por que o dentistas sofrem com dores nas costas?

O motivo de dentistas sofrerem com dores nos dentes
Via Giphy

Grande parte de dentistas sofrem de dores nas costas por causa da posição não natural em que são forçados a estar no tratamento de pacientes. 

Tudo se relaciona com o torque (também conhecido com força de rotação), que ocorre quando o corpo se desequilibra na inclinação a frente e da cabeça para obter uma visão clara da cavidade oral.

A cabeça humana representa 8% do nosso peso corporal. O peso médio da cabeça de um homem é 6 quilos e o peso médio da cabeça de uma mulher é de 4 quilos. 

Isso significa que todos temos uma bola de boliche presa ao topo da coluna. 

Embora isso não seja um problema quando estamos sentados ou em pé, isso se torna um fardo significativo assim que inclinarmos o corpo.

Para ter uma linha de visão completa da boca o dentista é forçado a inclinar o corpo para a frente, mesmo se estiver usando um espelho bucal e lupas.

A cada segundo que ele inclina a cabeça 45° para frente, é preciso resistir a uma força (torque) de 3 quilos. 

Se você mantiver a cabeça nessa posição por 10 minutos, esse é o esforço muscular equivalente a levantar um haltere de 20 quilos 92 vezes.

Quando o dentista inclina o tronco para a frente na pélvis em um ângulo de 30° para obter uma visão clara da cavidade oral, está forçando a região lombar do seu corpo a resistir a uma grande força.

Mantenha seu corpo nessa posição por 10 minutos e esse é o esforço muscular equivalente a levantar um haltere de 9 quilos 266 vezes. 

Agora ficou fácil entender por que você sente tanta dor no final da semana, não é mesmo?

Mesmo assim, se o dentista tomar as medidas necessárias agora, poderá diminuir as dores que sente no final de cada. 

Como evitar problemas nas costas na prática odontológica?

Como evitar as dores nas costas na prática odontológica?

A maneira ideal de evitar problemas nas costas no consultório ou clínica odontológica seria atender o paciente em uma posição neutra ou equilibrada. 

No entanto, é impossível fornecer o melhor atendimento ao paciente com essa restrição física, independentemente de sua capacidade no uso de um microscópio cirúrgico.

Como não é possível manter uma posição neutra ou equilibrada e fornecer excelente atendimento aos pacientes, é importante que você tome outras medidas para minimizar as conseqüências danosas à saúde desses casos.  

Manter uma boa postura:

Evite problemas nas costas assumindo uma postura retilínea,  sempre quando não for necessário estar olhando na boca do paciente.

Existem ocasiões em que o dentista não está tratando diretamente um paciente, como quando este está esperando a anestesia entrar em ação, por exemplo. 

Aproveite essas oportunidades para encontrar uma posição confortável e estique os músculos do pescoço e das costas.

Faça uma pausa sempre que puder:

Siga o conselho acima, depois deixe seu corpo relaxar sempre que não estiver realizando um procedimento. 

No período entre as consultas dos pacientes, relaxe os músculos. 

Se você estiver sentado em uma cadeira, aproveite e dê um passeio pela sala ou gire o pescoço e os ombros a fim de relaxá-los, sempre que não estiver tratando pacientes, reserve um tempo para cuidar de si mesmo. 

Contrate mais funcionários:

Se existem um aumento da carga de trabalho significa que você e sua equipe são forçados a trabalhar horas extras, resultando em fortes dores físicas, considere expandir sua equipe.  

Tenha um mocho adaptado a sua realidade:

Ter um mocho adequada pode aliviar a pressão das pernas, pés e região lombar durante o tratamento de pacientes. 

Como dissemos anteriormente, a partir do momento em que o dentista se inclina para a frente  ele cria o torque e todo o seu corpo está sujeito à força de rotação. 

Se você se encontrar nessa posição inclinada com frequência, desenvolverá pontos de pressão na parte inferior das coxas, resultando em dor e dormência nas pernas e pés. 

Se isso lhe parecer familiar, invista em um mocho com um assento inclinado para a frente para distribuir uniformemente a força ao longo dos tendões. 

Se você sofre com dores na região lombar, considere uma mocho com um apoio de braço. 

Isso ajuda a transferir uma porcentagem da força de torque inclinado da região lombar do seu corpo para o cotovelo. 

Infelizmente, não existe um mocho mágico, que resolva todas as dores dos dentistas. 

Tente discutir seus problemas com um fisioterapeuta e peça recomendações sobre o melhor tipo de cadeira para atender às suas necessidades.

Tenha uma cadeira odontológica eficiente:

O tipo da cadeira odontológica que sua clínica tem determina até onde o dentista precisa se inclinar para ter uma boa visão da boca do paciente. 

O estilo tradicional da cadeira, que lembra uma tábua de passar roupa plana é o ideal para aproximar-se para perto do paciente e diminuir a distância que você precisa para se inclinar para a frente.

Por outro lado, as cadeiras com encosto mais grosso o afastam do paciente, forçando-o a se inclinar mais para a frente ou a inclinar-se ainda mais para obter uma melhor visão. 

Tente encontrar uma cadeira odontológica com um pouco de ambos: conforto para o dentista e seu paciente.

Realize exercícios ou fisioterapia:

O exercício é algo que você deve priorizar para alcançar o equilíbrio entre vida profissional e pessoal. 

Se você não gosta da idéia de ir à academia ou se inscrever em uma aula em grupo, pode começar com simplicidade em casa. 

Comece pesquisando Exercícios para dores nas costas e trabalhe a partir daí. Tente e encontre conselhos para o seu tipo específico de dor nas costas. 

Por fim,

Ter tempo útil para cuidar do seu corpo é essencial para melhorar sua qualidade de vida. 

O que muitos dentistas relatam é que mesmo exercendo o atendimento ao paciente ainda tem que lidar diretamente com a gestão da clínica, sendo assim acabam não tendo tempo para realizar os cuidados pessoais. 

Para desburocratizar a sua gestão e conseguir mais tempo útil, nós lhe oferecemos para o teste grátis de 14 dias o Dental Office

E ai? Curtiu esse conteúdo? Se sim, não deixe de compartilhar com sua equipe. 

Agradecemos a leitura!

Enviando...