Tudo o que o dentista precisa saber sobre a própria contabilidade

A contabilidade é algo que os dentistas costumam ter diversas dúvidas.

Esse tema é considerado a “linguagem do mundo dos negócios”, ou seja, se você empreende, necessariamente precisará compreender questões importantes sobre esse assunto.

Afinal, a contabilidade, da mesma forma que a odontologia, cuida também da saúde — só que das empresas.

E saiba: um negócio não conseguirá manter a sua saúde financeira em dia, nem se consolidar ao longo do tempo, sem organização financeira, escriturações devidas, gestão dos tributos, etc.

Perceba que, acima, citei apenas alguns pontos, mas todos eles, além de serem necessários para manter um empreendimento, demandam o suporte da contabilidade.

Dito isso, saiba que neste artigo você compreenderá tudo aquilo que é necessário sobre contabilidade para dentistas e seus negócios na área odontológica.

Contabilidade: uma ferramenta imprescindível para dentistas

Se você acha que a contabilidade de um negócio está apenas associada à declaração do imposto de renda ou à folha de pagamentos e recolhimento do seu INSS — sinto lhe dizer: isso é um grande equívoco!

contabilidade para dentistas

Quando não cuidamos da saúde bucal, os problemas que surgirão poderão nos afetar de forma integral, certo?

Com a contabilidade é parecido, logo, se não se atentar aos pontos abaixo, a falta de saúde financeira afetará todo o seu negócio:

  • Separação entre gastos pessoais e gastos da clínica: sem isso será impossível saber se o seu negócio dá lucro ou prejuízo. Portanto, separe essas contas para ter mais inteligência financeira;
  • Controle do caixa: é necessário para manter o equilíbrio das suas finanças. Afinal, ao controlar o seu fluxo de caixa, você poderá fazer previsões quanto aos seus rendimentos, gastos e, assim, se precaver quanto às surpresas financeiras indesejáveis;
  • Demonstração de Resultado do Exercício (DRE): faz parte da gestão financeira do seu negócio, pois é através desse demonstrativo que você poderá descobrir se obteve lucro ou prejuízo. Assim, imagina só os problemas que poderão ocorrer se você achar que algo dá lucro — quando na verdade ocorre o contrário;
  • Precificar do serviço: para isso, por exemplo, você necessitará da análise do custo dos produtos para exercer a sua atividade. A contabilidade será imprescindível para organizar os dados devidos e, assim, chegar ao resultado que representará o serviço prestado;
  • Gestão tributária: optar pelo regime tributário ideal para o atual momento vivido pelo seu empreendimento, pagar seus tributos dentro do prazo, sem correr risco de multas, e, consequentemente, desfrutar de economia será o resultado de um bom suporte contábil.

Agora descubra a importância da contabilidade para dentistas no momento de decidir entre pessoa física ou jurídica!

Dentista: é melhor ser Pessoa Física ou Jurídica?

Se você decidiu empreender recentemente ou mesmo se está no mercado há algum tempo, já deve ter se perguntado em algum momento: o que vale mais a pena, ser pessoa física ou jurídica (PF ou PJ)?

Essa é uma pergunta muito comum entre dentistas.

E cuja resposta é: depende!

Afinal, a contabilidade não apresenta fórmulas prontas, logo, cada caso é um caso, e os assuntos trazidos a seguir deverão ser levados em consideração pelo seu contador na hora de avaliar essa situação para você:

Faturamento

A depender do seu faturamento, principalmente se for baixo e se estiver no começo da jornada empreendedora, o que costuma ser o mais indicado — após a análise de um profissional contábil — é começar como pessoa física.

Despesas

Geralmente, apenas se a maior parte das suas despesas — caso seja autônomo —, forem dedutíveis é que ser pessoa física será o mais econômico. Caso contrário, a tributação sobre uma PJ costuma ser mais em conta no final das contas.

Funcionários

Esse ponto costuma estar diretamente associado ao faturamento e ao tamanho da empresa. Afinal, não faz muito sentido aumentar a quantidade de funcionários se o negócio não estiver crescendo.

Nesse caso, a depender da quantidade, em relação ao custo de funcionários, o mais recomendado costuma ser a pessoa jurídica, pois há a possibilidade de uma economia considerável no pagamento dos impostos com as obrigações — principalmente ao ser orientado por uma contabilidade e optar pelo regime tributário mais adequado para o modelo de negócio.

Objetivo

Se você se planejou bem e prevê um crescimento rápido do seu negócio durante os próximos meses, converse com o seu contador.

Assim, se o mesmo perceber que, por exemplo, você pagará o limite máximo do Imposto de Renda (IR), precisará contratar mais funcionários e as despesas dedutíveis dêem sinais de que não compensam mais quando confrontadas pelo valor pago sobre o IR, provavelmente, o ideal será optar pela pessoa jurídica.

Agora que percebeu que não há fórmula que lhe dê a resposta para a pergunta “é melhor ser PF ou PJ?”, descubra no tópico abaixo o porquê a contabilidade também será imprescindível para você — após a sua escolha pela pessoa física.

A importância da Contabilidade para dentistas autônomos

Se você pensou que a contabilidade era para ser consultada “uma vez na vida e outra na morte”, geralmente no período que antecede a declaração do imposto de renda pessoa física, cuidado, pois a falta de interesse no assunto pode te custar o pagamento de tributos desnecessários ou até mesmo impactar na regularização da sua situação.

E você sabe o porquê?

A contabilidade não será fundamental apenas na redução do pagamento pelos seus tributos, mas na regularização, no cumprimento e recolhimento das suas obrigações — em resumo — na saúde legal do seu empreendimento.

Portanto, descubra de forma mais aprofundada o impacto da contabilidade para dentistas e seus negócios logo abaixo:

Alvará

Antes de abrir o seu empreendimento e começar a atender, você precisará dos alvarás de funcionamento (documentos reconhecidos pelos órgãos devidos que lhe permitirão desempenhar uma atividade determinada) específicos para a realização do seu serviço.

Uma contabilidade online poderá reduzir o seu tempo gasto com burocracia e lhe orientar frente a questões como essa de forma rápida e prática, por exemplo.

Livro Caixa

O Livro Caixa é um livro contábil responsável por registrar as entradas e saídas financeiras do caixa do seu negócio.

Através da ajuda de um contador, você poderá descobrir quais são as despesas dedutíveis, que deverão ser registradas nesse livro (físico ou através de um programa on-line), e assim desfrutar de uma redução considerável no pagamento do seu Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF).

Observação: caso você tenha optado pela versão on-line do Livro Caixa no período da declaração do seu Imposto de Renda, você apenas precisará baixar o programa necessário para fazê-la e carregar os dados registrados no livro automaticamente. 

Isso lhe poupará tempo!

O Livro Caixa é necessário para manter as informações organizadas e o empreendimento dentro das normas, conforme o Fisco.

Tributos

O limite da cobrança tributária enquanto pessoa física é de 27,5% e, além disso, o piso para começar a incidir o IRPF é um faturamento mensal de pelo menos R$1.903,99, que corresponde à alíquota de 7,5%.

É preciso estar atento a isso para não perder dinheiro pagando enquanto PF, caso virar PJ já esteja valendo mais a pena em termos de quanto imposto pagar.

Carnê leão

Por ser dentista autônomo, precisará recolher o IRPF mensalmente. Logo, saiba que o carnê leão é uma forma de recolhimento de tributos que toda PF, que presta serviço para outra PF, deverá realizar.

Dentista, descubra o necessário para se tornar PJ

Você já conversou com um contador, ele analisou o seu caso e chegou à seguinte conclusão: é melhor se tornar PJ!

Agora saiba no que se manter atento para tomar boas decisões nesse processo.

contabilidade para dentistas

Economia na Abertura da Empresa

O primeiro grande passo dado, ao optar pela abertura de uma empresa, será resolver a questão burocrática do processo, o passo a passo.

Portanto, alguns dos documentos que serão fundamentais para abertura do seu empreendimento serão os seguintes:

  • Número de Identificação de Registro de Empresas (NIRE): registro da empresa na junta comercial cuja numeração comprova a existência legal do empreendimento. Esse registro garantirá segurança, autenticidade, publicidade, além de eficácia em todas as ações do empreendimento. É para a Junta Comercial que será levado o Contato Social para, assim, ocorrer o registro e consolidação do nascimento do negócio;
  • Classificação Nacional das Atividades Econômicas (CNAE): código que designa a atividade desempenhada pela empresa. Será imprescindível para saber quais os regimes tributários a mesma poderá optar e, além disso, para a elaboração do Contrato Social também;
  • Contrato Social: é a certidão de nascimento da empresa. Ou seja, é o documento onde constam todas as informações essenciais sobre o negócio, como o nome dos sócios (se for uma sociedade), o NIRE, a CNAE, percentual/quota de participação dos sócios, etc. Tudo deverá estar muito bem descrito;
  • Inscrição Municipal: cadastro necessário da atividade junto ao município, onde será gerado o número de Identificação Municipal — a permissão para o funcionamento do negócio. Assim, haverá a identificação como contribuinte das taxas municipais no Cadastro Tributário Municipal. Esse cadastro possui relação direta com o Imposto Sobre Serviço (ISS) — necessário para a prestação de serviços; 
  • Obtenção de Alvarás e Licenças: documentos necessários para a execução da atividade do negócio e que garante que o mesmo não oferecerá risco à sociedade.

Imagina só quanto tempo poderá ser poupado se você tiver o auxílio de uma contabilidade que possa te ensinar o caminho das pedras para cada parte desse processo. 

Descubra o Tipo Jurídico Ideal

O tipo jurídico ou natureza jurídica da empresa é o modelo de negócios definido no ato da sua abertura. Portanto, conheça quais existem a seguir:

  • Microempreendedor Individual (MEI): citando apenas para mencionar que dentistas não têm acesso à essa opção. Afinal, todo negócio oriundo de uma atividade que exige alto potencial intelectual, que demanda regularização e formação, não pode optar por essa classificação.
  • Empresário Individual (EI): nesse tipo jurídico, não há a possibilidade de sócios, como o próprio nome sugere. O empreendedor assume todos os riscos da empresa sem distinção entre o patrimônio do negócio e o pessoal.
  • Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (Eireli): diferentemente do EI, na Eireli o empreendedor possui responsabilidade limitada, ou seja, não responde com o seu patrimônio pessoal pelas obrigações do negócio. Porém, para isso, há a exigência de um capital social equivalente a 100 vezes o salário mínimo vigente para a abertura da empresa!
  • Sociedade Limitada (Ltda.): nessa opção, você poderá ter mais de um sócio, a responsabilidade será limitada e, além disso, serão estabelecidas cotas de participação para cada integrante da sociedade, pois, caso haja diferença entre a contribuição entre os mesmos, é natural que isso impacte na parcela que cada um receberá quanto aos dividendos.
  • Sociedade Limitada Unipessoal (SLU): similar à Sociedade Limitada, mas não há a possibilidade de sócio. Apesar do nome, esse tipo jurídico é formado por uma única pessoa que responde pela empresa.

Após estabelecer o seu objetivo de forma clara, ao decidir se tornar PJ, converse com o seu contador e alinhe as suas expectativas às estratégias contábeis para poder desfrutar do tipo jurídico ideal para o atual momento vivido pelo seu empreendimento.

Escolha do Regime Tributário devido

Conheça agora os regimes tributários disponíveis para quem empreende na área de odontologia:

Lucro Presumido

As empresas que desejam optar pelo Lucro Presumido deverão ter uma Receita Bruta Anual (receita total, sem descontos) de até R$78.000.000,00 ao ano ou R$6.500.000,00 ao mês.

Vale ressaltar que, caso ultrapasse o valor mensal, haverá a incidência do Adicional do Imposto de Renda (AIR), que equivale a 10% do valor excedido.

Além disso, para o cálculo do Lucro Presumido, haverá a presunção da base de cálculo.

Dessa forma, ocorrerá a incidência da alíquota (percentual) referente à sua atividade. Assim, você poderá descobrir o valor referente à sua obrigação tributária.

Observação: o Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ), Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) são recolhidos trimestralmente. Já as parcelas relativas ao Programa de Integração Social (PIS), Contribuição para o financiamento da seguridade social (Cofins) e Imposto Sobre Serviço (ISS) serão recolhidas mensalmente.

Para você que empreende na área odontológica, a alíquota dos tributos serão as seguintes:

  • IRPJ: 4,8%
  • CSLL: 2,88%
  • PIS: 0,65%
  • Cofins: 3%
  • ISS: 2% – 5% (conforme as regras do seu município)

Simples Nacional

Regime tributário conhecido por unificar oito tributos (IRPJ, CSLL, COFINS, PIS, CPP, ICMS, ISS e IPI) em uma única guia — o documento de arrecadação do Simples Nacional (DAS).

O Simples Nacional está associado aos seguintes portes de empresa:

  • Microempresa (ME): faturamento máximo anual corresponde a R$360.000,00;
  • Empresa de Pequeno Porte (EPP): faturamento máximo anual corresponde a R$4.800.000,00.

Observação: o pagamento da guia DAS deverá ser efetuado até o vigésimo dia do mês subsequente (o próximo). Mas fique atento! Pois, caso a data da obrigação caia em um final de semana ou feriado, você deverá se antecipar no seu cumprimento.

Outro ponto que deve ser mencionado, é que existem cinco anexos do Simples Nacional. Dessa forma, quem empreende na área de odontologia, poderá atuar no anexo III ou no anexo V.

Porém, para que isso ocorra, a sua contabilidade deverá ser analisada para que através do cálculo do Fator R. O Fator R é o percentual que determina se você será tributado pelo anexo (III) ou o anexo (V). Isso te dirá qual desses será a sua referência para a tributação.

Assim, se o cálculo do Fator-R der um resultado acima de 28%, você será tributado pelo anexo III, caso contrário, o V.

Vale ressaltar que a diferença entre um anexo e outro chega a 10%. É uma diferença considerável, né?

Perceba o quanto uma contabilidade para dentistas eficiente e prestativa será decisiva na hora de consolidar o seu negócio. Por isso, não negligencie a importância desse serviço para não correr o risco de comprometer a saúde do seu empreendimento.

Menos stress ao cumprir com Obrigações Trabalhistas

Ao optar pela PJ, naturalmente, tudo leva a crer que você passará a contratar funcionários. Portanto, consequentemente, você terá que cumprir com algumas obrigações referentes a essa questão.

Por isso, conheça quais as obrigações trabalhistas que merecem a sua atenção:

  • Processos regulados pela Consolidação das Leis Trabalhistas, tal como a admissão e a demissão de trabalhadores;
  • Declarações acessórias, tais como SEFIP, CAGED, RAIS, etc;
  • Retenção do FGTS e INSS sobre pro labore e a folha de pagamentos;
  • O pró-labore, que deverá ser pago 11% referente ao INSS (esse valor também deverá ser informado através das obrigações  acessórias).

Após ver tudo isso, não permita que o seu empreendimento passe por situações difíceis, onde a falta de organização e informações devidas poderão atrapalhar principalmente o recebimento do pró-labore e rendimentos.

Um serviço de contabilidade que compreenda as suas necessidades e lhe ajude a resolver essas questões em tempo hábil, de forma simples e prática será o ideal para você.

E aí, esse conteúdo lhe ajudou?

contabilidade para dentistas

Esse foi um conteúdo feito em parceria com a Agilize Contabilidade Online, que com toda a sua experiência, nos ajudou para que você, dentista, possa aprender mais sobre a sua própria contabilidade.

Afinal, é importante que você, além de ter o suporte de um time de contadores, tenha um certo conhecimento sobre o assunto, pois a responsabilidade pelo seu empreendimento é inteiramente sua.

E você já sabe que a contabilidade é necessária para dentistas também cuidarem da saúde da sua empresa — principalmente na prevenção contra eventos indesejados.

Por fim, se deseja saber ainda mais sobre o poder que a contabilidade é capaz de lhe dar e quiser entender como a tecnologia está mudando também a forma de lidar com a contabilidade, assista:

E caso queira solicitar uma proposta personalizada para saber quanto custa a mensalidade da Agilize especificamente para o seu modelo de negócio (a abertura de empresas é gratuita), basta acessar este link

Gostou desse conteúdo? Então não deixe de comentar e compartilhar com a sua equipe!

Agradecemos a leitura e até a próxima!