Dicas de biossegurança na prática odontológica

Tempo de leitura: 4 min

Tudo que está relacionado às ações de proteção a saúde do paciente e operadores na prática odontológica pode ser considerado como biossegurança.

Uma das melhores maneiras de interromper a propagação do novo coronavírus e proteger sua clínica odontológica é determinar se os pacientes estão portando o vírus antes de tratá-los. 

Até que uma vacina para a COVID-19 esteja disponível, o método mais eficaz de reduzir o risco de desenvolver a doença é evitar o contato com qualquer pessoa já infectada. 

Para ajudar a determinar quem é seguro tratar, reunimos uma lista de perguntas de pré-triagem para perguntar aos seus pacientes assim que eles entrarem na sala de espera.

Veja a seguir: 

Perguntas para determinar se um paciente pode ter COVID-19 

pré triagem
  • Você teve febre acima de 37 graus? 
  • Você tem dor de garganta? 
  • Você tem tosse? 
  • Você está com falta de ar? 
  • Você viajou desde 16 de março de 2020? 
  • Você esteve em contato próximo com alguém que testou positivo para COVID-19 nas últimas 2 semanas? 
  • Você trabalha em uma clínica, hospital, lar de idosos ou centro de atendimento a idosos? 

O que fazer se você acha que um paciente tem COVID-19?

Febre alta de pacientes

Se um paciente responder “sim” a uma ou mais das perguntas acima, isso definitivamente não significa que ele tenha o novo coronavírus, mas é uma possibilidade. 

Se você acha que um paciente em sua clínica odontológica é potencialmente portador, é importante isolá-lo imediatamente em uma sala separada e pedir que ele entre em contato com o médico imediatamente.

Mantenha o paciente afastado de todos os outros até que eles recebam instruções de seu médico. 

Se você tiver de sobra, dê a eles uma máscara para usar, para que eles tenham menos probabilidade de espalhar o vírus para outras pessoas dentro da sua clínica odontológica, se o tiverem. 

Somente pessoas que usam EPI completo devem ter contato direto com esse paciente em sua clínica até que seu status seja determinado. 

Quanto mais cedo melhor para identificar os sintomas, embora a pré-triagem de pacientes na área de espera seja uma opção, ainda há um risco de infecção, pois o paciente já está dentro da clínica odontológica.

Uma maneira de proteger seu consultório odontológico contra infecções é determinar quem corre o risco de ser portador antes mesmo de abrir sua porta. 

Você pode fazer isso ligando ou mandando uma mensagem por whatsapp para todos os seus pacientes com consultas futuras e fazendo as perguntas da pré-triagem.

No Dental Office você tem contato direto pelo WhatsApp, SMS e email do seu paciente.

Dessa forma, caso um paciente marque a consulta, já envie o questionário de pré-triagem.  

Essa ação é necessária para proteger seus outros pacientes, sua equipe e você contra a contração do COVID-19.

Profissionais de odontologia tem um maior risco de exposição aos vírus

risco de dentistas epi e coronavírus

Os profissionais de odontologia correm um risco muito maior de contrair infecções respiratórias, como o COVID-19, do que as pessoas de outras profissões. 

Por esse motivo, é importante que você tome precauções extras para se manter seguro e limitar a propagação do coronavírus em sua prática. 

Aqui estão algumas etapas que você pode executar imediatamente para se proteger contra infecções no consultório odontológico:

Recepção 

Como conseguir os primeiros pacientes do seu consultório odontológico?

A área de espera oferece uma grande oportunidade para lidar com os medos dos pacientes em relação ao COVID-19 e incentivá-los a fazer sua parte para impedir a propagação do vírus.

Remova itens desnecessários da área de espera, pois o vírus pode sobreviver por até:

  • 72 horas em plástico;
  • 48 horas em aço inoxidável;
  • 24 horas em papelão e
  • 4 horas em cobre.

Para combater a longevidade do vírus, você deve remover todos os itens desnecessários das salas de espera e das superfícies de trabalho. 

Embora retirar brinquedos e revistas da sua área de espera possa afetar negativamente as experiências de seus pacientes, é um passo crucial para controlar o surto. 

Torne a lavagem das mãos conveniente 

lavagem das mãos na clinica odontologia

Recomenda-se aumentar o número de estações de lavagem de mãos em sua clínica com o álcool e gel 75% ou pias com água e sabão. 

Não importa se você fornece pias com água e sabão ou lava-mãos antibacteriana, o acesso fácil às estações de lavagem aumenta muito a regularidade com que as pessoas lavam as mãos. 

Por isso, é importante disponibilizar essa opções de higiene. 

Segurança na prática odontológica 

A sala de tratamento é onde o risco de pegar o coronavírus é mais alto. 

Além dos protocolos usuais de controle de infecção, comece a incluir as seguintes recomendações em sua rotina diária de prática para ajudar a combater o vírus:

Use lavagens com peróxido de hidrogênio

Diminua bactérias orais dos pacientes, fazendo com que todos eles enxaguem a boca com água oxigenada antes de entrarem em contato com o dentista. 

Isso não apenas ajuda a parar a propagação de infecções, mas também tem demonstrado aliviar dores de garganta, tratar doenças gengivais, aliviar pequenas feridas na boca e clarear os dentes.

Evite procedimentos de geração de aerossóis

Como dito, os profissionais de odontologia correm um alto risco de contrair COVID-19 porque é espalhado por gotículas de fluidos corporais, como a saliva. 

Para reduzir o número de gotículas de fluido corporal no ar, evite todos os procedimentos de geração de aerossóis sempre que possível.

Peça aos pacientes que o notifiquem se começarem a mostrar sintomas após ao atendimento

A melhor maneira de lidar com o período de incubação assintomática é fazer com que os pacientes o notifiquem se começarem a apresentar sintomas dentro de 14 dias após o tratamento em sua clínica.

Isso ajudará bastante a impedir a propagação do vírus e a lidar com a doença o mais cedo possível. 

Para enfatizar a importância desse ato simples, vale a pena considerar redigir um acordo e pedir que cada paciente o assine antes de receber o tratamento.

Enviei também o comunicado por WhatsApp e e-Mail direto do seu sistema de gerenciamento. 

Por fim,

Esteja bem informado, mas não entre em pânico.

Como profissional de odontologia, você deve se preocupar com o coronavírus, mas não é algo para perder o sono. 

A melhor maneira de minimizar suas chances de pegar o vírus e proteger sua prática odontológica é seguir os conselhos dos profissionais e tomá-lo um dia de cada vez. 

As informações fornecidas aqui não pretendem substituir o aconselhamento médico.

Se você tiver algum problema de saúde, consulte um especialista.

Agradecemos a leitura!

Enviando...