Como cobrar o paciente inadimplente?

Para secretárias, gestores odontológico e dentistas: Como cobrar o paciente inadimplente

Janeiro e fevereiro são os famosos meses da sazonalidade, isto é, um período do ano quando os pacientes estão bem mais endividados.

Esse fator é um dos principais motivos dos seus pacientes ficarem em dívida com o consultório ou a clínica.

Por isso, cobrar esse paciente será uma tarefa complicada, já que ele se encontra com muita pressão e quando realizada a cobrança você está atribuindo um maior peso à atual pressão.

E, consequentemente, você poderá estar perdendo o paciente inadimplente de vez.

Viu só! Já notou que não é simplesmente sair cobrando o paciente inadimplente?

Por isso, você precisa continuar lendo esse artigo para saber a melhor forma de cobrar o paciente inadimplente.

Detectar o motivo da inadimplência

É muito importante saber o motivo da inadimplência, porque muitas das vezes, o paciente só esqueceu de pagar. Na primeira abordagem com o paciente inadimplente é essencial lembrá-lo sobre a dívida.

Aproveite também para saber o porquê da dívida. Mas cuidado! Perguntar o motivo da inadimplência é muito delicado, tente ser bem sútil nesse momento.

Há diversos fatores pelo qual o paciente deixa de pagar. Separamos uma lista com os principais motivos da inadimplência:

1° – SAZONALIDADE:

Como já dissemos aqui, a sazonalidade talvez seja o principal motivo da inadimplência no Brasil. Tenha muita sensibilidade nesse período do ano.

2° – O PACIENTE ESQUECEU:

Isso é muito comum em clínicas e consultórios que não têm um software odontológico para automatizar a cobrança, através de SMS e mala direta.

3° – FALTA DE RELACIONAMENTO:

Quando você melhora o relacionamento com o paciente, as taxas de inadimplência caem absurdamente.

4° – FIADO:

Muitos dentistas ainda fazem o famoso empréstimo “fiado”. Erro muito comum cometido por clínicas e consultório do interior.

Para diminuir ou eliminar o problema, você precisa identificar o porquê.

Depois de identificado, clique aqui e saiba 10 dicas para reduzir a inadimplência da sua clínica ou consultório odontológico.

Analisar o histórico do paciente inadimplente

Antes de iniciar a cobrança, é muito importante analisar o histórico de pagamento do paciente.

Em outras palavras: procure saber quantas vezes ele já ficou inadimplente no seu consultório ou clínica.

Essa informação é a chave para que tipo de abordagem você deve iniciar a cobrança.

Se for um paciente que fica sempre devendo, inicia-se com uma abordagem um pouco mais dura, pois esse paciente deve estar mal acostumado.

Mas, caso for a primeira vez da inadimplência, inicia-se com uma abordagem bem mais tranquila, entendendo o porquê e tentando resolver o impasse.

Na cobrança tenha muita flexibilidade

Quando dizemos que a flexibilidade é muito importante nessas ocasiões, não estamos falando atoa.

Pois, muitas das vezes, a falta de humanização no atendimento é o que afasta o paciente da solução.

A desumanização no atendimento irá criar barreiras no momento da cobrança.

Quando falamos em desumanização, estamos falando em grosseria, falta de ética no atendimento entre outras ações.

Você pode acessar um guia especial que criamos para ter um atendimento humanizado ao paciente na clínica ou consultório.

Então, cobrança desumanizada pode gerar muito mais do que o não pagamento dos honorários. Veja só algumas regras de cobrança do Código de Defesa do Consumidor:

Art. 42. Na cobrança de débitos, o consumidor inadimplente não será exposto ao ridículo, nem será submetido a qualquer tipo de constrangimento ou ameaça.

Art. 71. Utilizar, na cobrança de dívidas, de ameaça, coação, constrangimento físico ou moral, afirmações falsas incorretas ou enganosas ou de qualquer outro procedimento que exponha o consumidor, injustificadamente, a ridículo ou interfira com seu trabalho, descanso ou lazer.

Negocie com o paciente inadimplente

A negociação é a última ação para realizar na cobrança da dívida. Nessa etapa tente elaborar acordos vantajosos para você e o paciente.

Por fim

Depois de realizada diversas tentativas, você pode optar por uma última ação: efetuar uma cobrança judicial. Tente evitar ao máximo chegar nessa etapa.

Agora se você é dentista ou gestor odontológico, qualifique os profissionais que fazem a cobrança.

Se você é secretária corra atrás da sua qualificação. Clique aqui e leia mais artigos como esse.

Gostou desse conteúdo? Então, não deixe de compartilhar com sua equipe!

Agradecemos a leitura!

Gestão Financeira Completa para Clínicas Odontológicas
Gestão Financeira Completa para Clínicas Odontológicas